Chiquinho Telles requer explicações da Energisa, apontada como campeã de reclamações em MS

Em sessão ordinária realizada nesta quinta-feira (8/8), foi aprovado por unanimidade requerimento proposto pelo líder do prefeito na Câmara Municipal, vereador Chiquinho Telles (PSD), que pede explicações à Energisa sobre sua atuação na Capital. Devido à sua importância, o requerimento será encaminhado em nome da Casa de Leis.

O Vereador, por intermédio do requerimento, faz diversos questionamentos à concessionária, entre os quais: qual o percentual sobre o lucro da empresa que é devolvido ao consumidor com trabalhos sociais em Campo Grande; qual o critério para se fazer cortes de energia na unidade consumidora; entre outras indagações sobre a política de relacionamento da empresa para com os consumidores.

Ao usar a Tribuna, Chiquinho Telles lembrou que os vereadores têm o papel de fiscalizadores, reclamando que “a Energisa simplesmente vira as costas e acha que não deve explicações a ninguém”. Ele se declarou indignado com a forma que os consumidores são tratados pela concessionária, referindo-se principalmente aos cortes de luz, realizados sem a obrigação de avisar os proprietários da unidade consumidora.

Para o Parlamentar, essa indiferença e falta de humanização na política de relacionamento da Energisa têm penalizado principalmente as pessoas que se encontram em estado de vulnerabilidade social, e até enfermos que precisam de uma geladeira funcionando para conservação de medicamentos. Conforme ele, “esse é um serviço essencial. Mas, infelizmente, a Energisa desrespeita não só os consumidores sul-mato-grossenses, como os poderes Executivo e Legislativo, em âmbito municipal e estadual. É um descaso total. Passou da hora de tomarmos providências enérgicas e contundentes para acabar com essas práticas abusivas e  ofensas  aos princípios fundamentais do sistema de proteção ao consumidor”.

Campeã de reclamações

Conforme divulgação feita pelo Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor), no mês passado, a Energisa foi a campeã de reclamações no primeiro semestre de 2019, totalizando 1.483 queixas em seis meses.

As multas aplicadas pelo Procon-MS não têm sido suficientes para frear o mal comportamento da empresa distribuidora de energia. Segundo o órgão, a conduta da empresa distribuidora de energia elétrica tem, costumeiramente, rompido a boa fé e abusado da vulnerabilidade do consumidor o que caracteriza prestação irregular de serviços.

No recorde de reclamações por parte dos consumidores, entre outras queixas,  figuram-se contestações aos valores considerados abusivos cobrados pela distribuidora de energia. Nesses casos, conforme o Código de Defesa do Consumidor, a empresa praticante do abuso é obrigada a ressarcir em dobro o valor cobrado irregularmente.

Assessoria de Imprensa do Vereador 

Ad

Você também pode gostar...