O que é a imaginação? E como funciona?

O cérebro é uma caixinha de surpresas. As ideias  e a criatividade não descansam em alturas  de confinamento. Queres saber o que vai na tua cabeça?

O que acontece quando a lâmpada das ideias se acende? O que se passa quando a imaginação não sossega e a criatividade explode no cérebro? Qual o circuito de uma ideia? As respostas não são nada simples e incluem conexões complexas. O que existe dentro do crânio é um insondável e misterioso mundo. É uma zona tão difícil de entender e, por isso, tão fascinante de estudar.

O cérebro não pára de questionar, magicar. Foi feito para isso. Mas o que é que se passa dentro das nossas cabeças? Patrícia Correia, neurocientista do Centro Champalimaud, autora de “O Livro do Cérebro” com Ana Rita Fonseca, também neurocientista e investigadora, explica alguns pontos. Desde logo, não é possível ligar uma pessoa a um aparelho para perceber o que acontece quando uma ideia desponta e a imaginação dá de si. O cérebro tem zonas que ficam ativas para múltiplas funções e é muito difícil isolar uma área. “Há várias conexões e ligações entre diferentes zonas”, especifica. É o cérebro a ter ideias e ter ideias é como construir novas pontes – um novo caminho é fortalecido entre os neurónios.

“O cérebro adora inventar e completar histórias”, sublinha a neurocientista. E a criatividade é um processo tão complexo que não pode estar confinada a uma única região do cérebro. Há muitas partes envolvidas no pensamento criativo e quando um neurónio habituado a comunicar com A, B e C interage com D algo novo acontece. “O cérebro funciona sempre como um todo”, diz Patrícia Correia. Aquela teoria de que só aproveitamos 10% do cérebro não faz sentido, portanto.

Inspiração e transpiração

A frase de Thomas Edison, inventor da lâmpada, ficou famosa: “Génio é 1% de inspiração e 99% de transpiração”. Ou seja, até alcançar uma possibilidade válida testam-se 50 mil hipóteses, e errar faz parte do processo.

Quando há mais tempo sem estímulos visuais e sonoros, novas ligações se desencadeiam. Imaginação a funcionar, criatividade a carburar. “O cérebro também precisa de momentos de pausa, deixar as ideias viajarem até onde quiserem. A deambular livremente as ligações podem acontecer.”

O cérebro nunca desliga. Brincar é criar, pensar é criar, repousar também é pensar. “Inventar brincadeiras é magnífico para a imaginação. Romper esquemas, pensar noutras coisas, inventar, dar vida a desenhos”, garante a neurocientista. E ser criativo é fazer o que se gosta.

O QUÊ????

• O cérebro tem 60% de gordura, pesa apenas 2% do nosso peso total, e consome 20% do que comemos.

• A criatividade estimula diferentes partes do cérebro, aumenta a empatia e a tolerância, acalma, alivia o stresse.

• O cérebro tem cerca de 86 mil milhões de neurónios.

• Os neurónios ligados em fila indiana medem 860 quilómetros.

• O cérebro tem um tom rosado, não é branco nem cinza. E tem uma consistência macia semelhante a uma barra de manteiga.

• Temos entre 80 a 100 mil milhões de células nervosas no cérebro. Os sinais elétricos nessas células nervosas podem viajar a 420 quilómetros por hora.

Texto: Sara Dias Oliveira

Ad

Você também pode gostar...