Reinaldo e Marquinhos destravam obra para construir 260 moradias

O Governo de Mato Grosso do Sul e a Prefeitura de Campo Grande selaram mais uma parceria em benefício da população da Capital. Nesta terça-feira (2.4), o governador Reinaldo Azambuja e o prefeito Marcos Trad liberaram R$ 1 milhão de contrapartida para a Caixa Econômica Federal terminar a construção de 260 moradias dos residenciais Rui Pimentel I e II.

“Juntando esforços conseguimos resolver inúmeros problemas. Agora vamos possibilitar a entrega de mais moradias dignas para as pessoas”, destacou o governador Reinaldo Azambuja. “É importante pontuar que com força de vontade conseguimos destravar esse empreendimento que era para estar pronto desde 2016”, completou o prefeito Marcos Trad.

Contratadas em 2012 por meio do programa Minha Casa, Minha Vida, as obras registraram atrasos e tiveram que ser paralisadas em 2018, com 90% de conclusão, devido a problemas contratuais entre a construtora responsável e o banco, conforme explica a diretora-presidente da Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul, Maria do Carmo Avesani Lopez.

“Ano passado a Caixa rescindiu o contrato com a empresa, fez uma nova seleção, atualizou documentos e estava aguardando recursos do Governo Federal, que não conseguiu disponibilizar esse dinheiro até agora. Então, o Governo do Estado e o Município fizeram essa parceria com essa contrapartida complementar para que essas casas pudessem ser entregues à população”, disse.

Moradias

No Rui Pimentel I estão em construção 120 casas com 38,36 m² e quatro casas com 40,12 m². Todas possuem dois quartos, sala, cozinha e banheiro. Em 2012, o valor contratado para a realização da obra foi de R$ 6,8 milhões, sendo 6,2 milhões da União e R$ 617 mil do Estado. Para a retomada da obra, a Prefeitura da Capital repassou R$ 447,6 mil. Ao todo, a obra terá custo de R$ 7,2 milhões.

No Rui Pimentel II estão em construção 132 casas com 38,36 m² e quatro casas com 40,12 m². Todas têm dois quartos, sala, cozinha e banheiro. Em 2012, o valor contratado para a realização da obra foi de R$ 7,4 milhões, sendo R$ 6,8 milhões da União e R$ 677 mil do Estado. Para a retomada da construção, o Estado repassou mais R$ 563 mil. Ao todo, o Residencial Rui Pimentel II custará R$ 8 milhões.

Também estiveram presentes na cerimônia de assinatura da liberação de recursos o superintendente da Caixa em Mato Grosso do Sul, Evandro Narciso de Lima; o diretor-presidente da Empresa Municipal de Habitação de Campo Grande, Eneas de Carvalho Netto; e os secretários estaduais Sérgio de Paula (Gestão Política) e Carlos Alberto de Assis (chefe de gabinete do governador).

Os deputados estaduais Eduardo Rocha (vice-presidente da Assembleia Legislativa), Zé Teixeira, Onevan de Matos, Herculano Borges, Coronel Davi, João Henrique, Lucas de Lima, Gerson Claro, Jamilson Name, Evander Vendramini, Antônio Vaz, Neno Razuk e Lídio Lopes também marcaram presença, além de vereadores e demais autoridades campo-grandenses e sul-mato-grossenses.

Fonte: Governo MS