Palmeiras supera protestos, joga bem e elimina o Barranquilla

O Palmeiras voltou a marcar e a vencer. Nesta quarta-feira, o Verdão encerrou um jejum de três jogos e respondeu às críticas da torcida com gols e uma boa atuação para bater o Junior Barranquilla por 3 a 0, no Allianz Parque, pela quarta rodada da fase de grupos da Copa Libertadores da América. Dudu, Deyverson e Hyoran pipocaram as bolas na rede.

Com o triunfo, o Alviverde chegou aos nove pontos e manteve a vice-liderança do Grupo F, com um ponto a menos que o San Lorenzo. Já os colombianos do Barranquilla estão matematicamente eliminados da competição por não terem pontuado até aqui. Na próxima rodada, apenas no dia 25 de abril, o Palestra joga por um empate simples contra o Melgar, no Peru, para se garantir nas oitavas de final.

Dizem que Libertadores é clima de guerra. E nesta quarta-feira, foi mesmo, mas da própria torcida do Palmeiras contra sua equipe. Antes de a bola rolar, o ônibus do clube foi apedrejado na chegada ao Allianz Parque e as arquibancadas entoaram gritos de “time sem vergonha” e “pipoqueiros” ainda no aquecimento dos atletas no gramado.

Bastou o árbitro apitar o início da partida, porém, para o ambiente do estádio se transformar por alguns minutos. A torcida, antes ‘cornetando’ os atletas, passou a incentivar em volume ainda mais alto que o normal. E os atletas responderam em campo.

Houve a preocupação de os palestrinos não conseguirem focar e estarem abalados no duelo em virtude dos acontecimentos antes da partida. Aos sete minutos, Luan quase marcou contra ao tentar afastar, mas Weverton salvou o lance fortuito. Depois disso, só deu Verdão.

Aos 19 minutos, os mandantes abriram o placar. Scarpa cobrou falta no canto do goleiro, que espalmou na direção de Dudu. O camisa 7 dominou e deu um tapa bonito, mas Viera foi buscar mais uma vez. No novo rebote, porém, Deyverson mandou de cabeça para as redes.

O Alviverde ainda criou uma ótima oportunidade pouco depois com Dudu, que recebeu passe de calcanhar de Gustavo Scarpa, mas parou no goleiro colombiano. A dupla, junto com Zé Rafael, foi destaque na primeira etapa justamente pela movimentação, que deu trabalho para os visitantes.

Nos 15 minutos finais, o Palestra se limitou a defender e o Junior Barranquilla não conseguiu furar a marcação. A postura defensiva foi o suficiente para voltar a irritar os torcedores. Os presentes vaiaram muito o toque de bola adversário e, quando o árbitro apitou o final do primeiro tempo, parte da torcida seguiu vaiando, descontente com o desempenho do Palmeiras.

O time pareceu ter ouvido o recado. Na volta do intervalo, o Verdão voltou a campo disposto a matar o jogo e não apenas se defender. Com nove minutos, Dudu recebeu de Bruno Henrique e, de fora da área, acertou um lindo chute, que desviou na trave antes de morrer nas redes. O camisa 7 celebrou demais, reuniu o elenco na lateral do gramado e ganhou um abraço de Felipão.

Gustavo Scarpa, do Palmeiras, em partida contra o Junior Barranquilla, válida pela 4ª rodada do Grupo F da Copa Libertadores 2019, no Allianz Parque, em São Paulo, nesta quarta-feira (10).
Gustavo Scarpa, do Palmeiras, em partida contra o Junior Barranquilla, válida pela 4ª rodada do Grupo F da Copa Libertadores 2019, no Allianz Parque, em São Paulo, nesta quarta-feira (10).Foto: BRUNO ULIVIERI/O FOTOGRÁFICO / Estadão

Com o Barranquilla sendo eliminado da competição, o jogo ficou fácil para o Palmeiras. Aos 34, Felipe Pires avançou pela direita e deixou Scarpa na boa para marcar. O meia chutou, mas Viera se recuperou no lance e fez a defesa em uma oportunidade inacreditável perdida pelo atacante.

Quem não perdeu a chance incrível foi Hyoran. Com 43 jogados, o meia recebeu a bola no ataque, tocou para Dudu, que devolveu de letra, matando a defesa adversária e deixando o companheiro sozinho para empurrar para as redes.

Terra

Ad

Você também pode gostar...