Militares executados na fronteira eram sargentos da FTC

Foram identificados como Eulalio Ezpinoza, Lauro Monzon e Mauricio Pérez os três sargentos da FTC (Força-Tarefa Conjunta), grupo de elite das forças armadas do Paraguai, executados na tarde desta quinta-feira, dia 29 de julho, na fronteira do Paraguai com Mato Grosso do Sul.

Os militares seguiam por uma estrada vicinal em um veículo blindado quando ocorreu o atentado, entre as cidades de Santa Rosa del Aguaray e Capitán Bado, na divisa dos departamentos de San Pedro e Amambay.

Conforme apurado, os criminosos primeiro detonaram um explosivo sob o caminhão onde estavam os militares e, na sequência, abriram fogo contra as vítimas.

Os três militares foram encontrados mortos em meio à vegetação. Um helicóptero foi usado nas buscas pelos criminosos.

A região onde ocorreu o ataque, cercada de matas, é dominada pelo grupo terrorista EPP (Exército do Povo Paraguaio), guerrilha marxista que há quase 15 anos luta contra o governo paraguaio. A FTC foi criada justamente para combater os terroristas que promovem sequestros, assaltos e saques contra propriedades rurais.

Ad

Você também pode gostar...