Líder do PCC é preso pela polícia paraguaia e pode ser expulso do país

A Polícia Nacional Paraguaia prendeu na madrugada desta sexta-feira (8), o brasileiro Thiago Giménez , conhecido como Matrix, líder dentro da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital). Ele estava foragido do Brasil e agora pode ser expulso de volta ao país de origem. 

As informações são do jornal ABC Color. Conforme noticiado, a prisão de Thiago aconteceu por volta das 3h30 no distrito de Villa Ygatimí, distante 43 quilômetros de Paranhos (MS).

Thiago estava sendo procurado desde terça-feira (5), quando durante confronto com a polícia o comparsa dele, Reinaldo de Araújo, acabou morto. 

Durante a operação nesta sexta-feira, o criminoso estava na companhia de outro integrante do grupo organizado. Em determinado momento eles até conseguiram escapar do Grupamento Especializado, mas Thiago acabou detido logo em seguida. Ele portava uma pistola 9 milímetros.

Ao jornal ABC Color, o ministro do interior Juan Ernesto Villamayor afirmou que comunicou a prisão ao presidente do Paraguai, Mario Abdo Benitez, e que o governo agora considera a expulsão do brasileiro de volta ao país de origem. De acordo com o jornal, a ficha criminal do rapaz é extensa por aqui. 

No twitter, o presidente paraguaio felicitou as forças policiais pela prisão do criminoso. 

“Parabéns à Polícia Nacional pela prisão e recaptura de um dos principais líderes da organização PCC, Thiago Ximenes, também conhecido como Matrix em operação na Villa Ygatimi, Canindeyú. Mais um passo na nossa luta pela segurança do país”, afirma a postagem.

Ad

Você também pode gostar...