‘Uma importante reflexão para a Mulher!’, escreve a colunista Aureliana Rolim

Maria Aureliana Vaz Rolim escreve a coluna ‘Família’, exclusivamente para o Folha Morena

Como a mulher está se posicionando perante as notícias da política do Presidente Bolsonaro?

Tenho acompanhado a mídia e presto bastante atenção a todas as notícias na esperança de encontrar algo interessante sobre novas perspectivas (em particular) para a mulher e para família.

Penso que a respeito desse especial assunto “Reprodução do Ser Humano” e Família, que é a referência, a guarda, a manutenção e centro de encaminhamento para vida (deste ser humano), é preciso criar novas perspectivas, novos recursos para apoio à mulher e para família!

Tenho percebido que para algumas áreas, as mulheres já estão em evidencia e me sinto muito feliz com isso. Mulheres, requisitadas para áreas técnicas e para áreas da Justiça. Reconheço o respeito que estão demonstrando pelo conhecimento feminino. Sinto orgulho que a mulher tenha se sobressaído de maneira incontestável pela capacidade.

E o meu entusiasmo é pelo testemunho que este momento apresenta constatando que a mulher que estuda, aprende e leva a sério o trabalho é observada, conceituada e respeitada. Condizente com minha afirmação, a mulher precisa desenvolver sua capacidade para o aprendizado e para o trabalho, o que lhe falta é direcionamento e oportunidade…

A maioria das mulheres tem origem e criação em lares humildes com pais de pouco conhecimento e de pouca instrução, por essa razão crescem sem direcionamento, sem perspectivas, acomodando-se com semelhança a seus pais. Ainda hoje, no século XXI a grande maioria das mulheres não se dedica à escola, à leitura nem é estimulada a procurar por treinamento profissional que garanta sobrevivência.

Minha descoberta é que a mulher, por ter vindo ao mundo com capacidade reprodutiva, ela é um ser diferenciado. E por esse motivo ela necessita muita atenção, aquisição de conhecimentos, instrução, para capacitá-la nas incumbências junto a maternidade e criação correta dos filhos. É por isso que ela depende da sociedade, e dos órgãos públicos (governamentais), para aquisição e ampliação dessas instruções.

Defendo como solução, uma Proposta Educativa com 11 assuntos construída com todos os ensinamentos de educação para o berço, próprios para suprir essa necessidade da mulher e da família. Sempre preciso repetir, para clareza de meus propósitos, até que as pessoas entendam a importância deste trabalho e caia em sua consciência como prioridade de ação a implantação.

A Proposta é muito simples, mas de grande eficiência e de fácil aplicação. Os nomes dos Temas sugerem o conteúdo e despertam a curiosidade e o desejo de conhecê-los: Estruturação Familiar, Cidadania, Gênero, Ética, Boas maneiras e Limites, Orientação Sexual com Planejamento Familiar, Orientação sobre Drogas, Alimentação Correta, Higiene, Comunicação Correta, Preservação Ambiental. Os quais, somados, completam a tão sonhada “Educação de Berço”. É um trabalho interessante para ser prestado pela Área Social juntamente com o Benefício Bolsa Família. E para oferecimento aos pais de outras classes, utilizar a Escola de Pais em cada escola de seus filhos. É um trabalho educacional prático, econômico e eficiente, de grande benefício à população, pois fará igualar a educação de Berço em todas as classes sociais do País, A, B, C e D. Espero que façam bom proveito dessa sugestão. Um abraço.

 

Maria Aureliana Vaz Rolim. Goiana, residente em Campo Grande, casada há 50 anos. Três filhos e três netos. Formação – Letras, na UNB – Brasília – DF (e Faculdade Filosofia e Letras – Itapetininga- S. P). Escritora com 3 livros editados: Família Novos Rumos, Assuntos para Família e o último livro – Educar para Mudar – editado pela Buqui e livraria Saraiva. À venda livros físicos Saraiva, Cultura e em Ebook pela internet nas Livrarias, Amazom, Submarino e outras… Dedico meu tempo a escrever sobre Mulher e sua Capacidade Reprodutiva. Competências para Maternidade e Estruturação Familiar.

 

Ad

Você também pode gostar...